09 jan 2014

Dica da Rô: Procura-se um marido

Oii gente!

Tudo bem?

Primeiramente gostaria de desejar a todos um 2014 sucesso, com muita saúde, muitos livros, filmes e séries… rsrs

Estive um tempo em casa e consegui ler vários (ótimos) livros e vou deixar a dica aqui pra vocês.

Sendo assim, hoje a resenha é sobre mais um livro do gênero chick lit. Para quem não sabe, a definição deste gênero é:  ficção dentro da ficção feminina, que aborda as questões das mulheres modernas. Chick-Lits são romances leves, divertidos e charmosos, que são o retrato da mulher moderna, independente, culta e audaciosa.

Então, você, mulher moderna, tem como “obrigação” ler o livro de hoje. Haha

dicadaro2

Gente, a Carina Rissi é uma autora brasileira e escreveu o livro Perdida que eu ameeei e já indiquei!

Voltaaando ao livro, segue uma breve sinopse:

Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel.

Viu? Para quem lê o título, pensa que trata-se de um manual para encalhadas, né?! But, not.

Gente, sabe aqueles personagens que te cativam logo nas primeiras linhas? Alicia é uma destas. Você se pega dando gargalhadas sozinha no quarto com as trapalhadas desta protagonista. A cada página uma situação engraçada e embaraçosa aparecem na rotina da Alicia.

Com muita comédia, drama e romance, este livro com quase 500 páginas, me viciou de tal forma que o li em apenas um dia. Você esquece que tem que ir ao banheiro, comer e dormir quando está lendo um livro deste. E, quando vê, suas vistas estão piores que de uma senhorinha de 90 anos.

Para quem já leu algum livro que já indiquei e gostou, leia esse sem medo de ser feliz.
E se ler, me conte o que achou, ok?

Melhor seria se uma produtora comprasse os direitos do livro e adaptasse para um filme, aí sim a felicidade seria plena rsrs.

Espero que gostem da dica.

Beijo, beijo.

Rô.