29 maio 2015

Sobre ser ESCRAVA DA MODA!

Sem-Título-1

O post de hoje vai ser um pouquinho diferente, mas espero que vocês gostem. É que direto recebo e-mails de leitoras com dúvidas do tipo “Camila, ainda tá na moda tal coisa?” e sempre fico pensando no que devo responder. Como eu trabalho com moda, me sinto na obrigação de ficar sempre antenada nas tendências para apontar todas elas para vocês. Mesmo assim, gente, não sou escrava da moda! Pesquiso tendências, fico louca com novidades, estou sempre antenada e adoro comprar roupas – ok, não vou negar! No entanto, acho que é a moda que deve nos servir, não o contrário. Não é porque está super em alta que vou sair comprando loucamente sem nem ter gostado. E não é porque ninguém tá saindo por aí com camisa xadrez que vou abandonar a minha no armário. Ué, deu vontade de usar eu vou lá, coloco e ponto final! Inclusive, vou confessar para vocês: depois que a tendência estoura e vira praticamente uniforme da galera, eu pego bode da peça! Não é por mal, mas cadê a criatividade, né? Eu sei que muita gente só se sente segura em apostar na tendência depois que todo mundo tá usando. Acho que rola meio que um medo de sair de casa “fora dos padrões”, sabe? É como se a pessoa se tranquilizasse com a ideia de que tá todo mundo igual e de que ela, portanto, faz parte do “todo”, sabem? Minha dica para esta sexta-feira é: não seja uma escrava da moda! Não se sinta na obrigação de sair comprando tudo que “está na moda” e não invista em peças ou tendências que não combinem com você. Revistas estão cheias de “dicas” do tipo “calça skinny é tão last season, o hit agora é a flare”. Gente, isso tudo é pra incitar o consumo e despertar nas pessoas o desejo pelo que é novo/trend/cool. No blog vou continuar apontando as novidades e tendências, é claro. Mas lembrem-se deste post quando se sentirem na “obrigação” de entrar na onda, combinado?

Beijos e bom fim de semana,

Camila